JPG e PNG – Quais as diferenças e como usar

By | 2019-02-22T18:41:17+00:00 fevereiro 21st, 2019|Categories: Dicas|0 Comments

Você já se perguntou sobre as diferenças entre os formatos JPG e PNG e suas particularidades?
A diferença entre os dois formatos de imagem mais conhecidos da internet vai muito além do tamanho do arquivo. Apesar do JPG ser geralmente a opção mais leve, ambos têm suas vantagens e desvantagens para cada ocasião. É preciso analisar com cuidado e conhecer bem as particularidades de cada um desses formatos para não errar na hora de salvar o seu arquivo.

  • JPG

O JPEG ou JPG é uma abreviação para “Joint Photographic Experts”, nome do grupo de fotógrafos que criou o formato. Ele é o formato mais utilizado na internet atualmente por ser também o que mais economiza espaço.
Isso acontece porque ele funciona de maneira similar ao ZIP, usando o método da compressão de dados. No JPG, os dados da imagem são comprimidos reduzindo seções da imagem em blocos de pixels que podem ser mais ou menos simples, a depender da qualidade de compressão escolhida pelo usuário. Dessa forma, o resultado final fica
muito mais leve e sem perder tanta qualidade. No entanto, o JPG funciona melhor com fotos, mas não é tão bom compeças gráficas, como logotipos ou desenhos digitais, por exemplo.
Nesses casos, a imagem acaba ficando com distorções perceptíveis.

  • PNG

Já o PNG (“Portable Network Graphics”, algo como “gráficos portáteis de rede”) foi especificamente pensado para facilitar a troca de peças gráficas pela internet. Ele usa a compressão de dados de uma maneira diferente do JPG, de forma que haja menos perda de qualidade nas fotos e principalmente nos arquivos gráficos — além de suportar
transparência. Em contrapartida, o arquivo acaba ficando mais pesado em comparação ao JPG.

Conclusão

O JPEG é a melhor opção para uso em casos que a qualidade não precise ser tão alta, como por exemplo, ao postar fotos em redes sociais ou enviar fotografias para visualização. A redução no tamanho do arquivo faz com que este seja o formato ideal para transferências rápidas e práticas.

Já o PNG é recomendado para transparências e em caso de imagens artísticas, gráficas ou não gráficas, onde a perda de qualidade é realmente algo a ser evitado. Nesses casos, vale a pena esperar um pouco a mais pela transferência de dados caso seu arquivo acabe ficando grande demais.